Yuliia e Bhoye encontraram refúgio em Portugal. Mas os seus caminhos (e dificuldades) não podiam ser mais diferentes

Yuliia ouviu as primeiras explosões do lado de fora da janela, escondeu-se em corredores e fugiu da Ucrânia. Bhoye viveu na rua, cruzou o deserto do Sara e atravessou o mar Mediterrâneo para poder voltar a sentar-se numa sala de aula. Agora, ambos vivem em Portugal, mas, até aqui chegarem, os seus caminhos não podiam ter sido mais diferentes.

Foto
Yuliia Kyselova e Bhoye Diallo

Sugerir correcção
Ler 43 comentários