Numa França cansada e “em cólera”, a abstenção é a grande ameaça nas presidenciais

Está tudo em aberto na primeira volta das presidenciais francesas deste domingo. Os dois candidatos melhor posicionados, Emmanuel Macron e Marine Le Pen, deverão passar à segunda volta. Mas a imprevisibilidade é grande. Receia-se que a abstenção chegue perto dos 30%.

eleicoes-presidenciais,emmanuel-macron,mundo,eleicoes,marine-le-pen,franca,
Fotogaleria
eleicoes-presidenciais,emmanuel-macron,mundo,eleicoes,marine-le-pen,franca,
Fotogaleria

A democracia está em sobressalto. O que é que aconteceu nas últimas duas semanas em França? Como é que se passou de uma campanha mais do que morna, com a previsível reeleição do actual Presidente Emmanuel Macron, para a situação explosiva à beira da primeira volta das eleições, este domingo, com a total incerteza sobre o desfecho? No dia das eleições, nada parece garantido para Macron (A República em Marcha), separado por apenas dois pontos percentuais (24 contra 22) da sua principal rival, a candidata de extrema-direita Marine Le Pen (União Nacional).

Sugerir correcção
Ler 8 comentários