Portugal numa redoma, ou o país que a censura não deixava ver

A exposição Proibido por inconveniente, parceria entre a EGEAC e a Ephemera de Pacheco Pereira, documenta o país censurado que vigorou de 1926 a 1974. Para ver no antigo edifício do Diário de Notícias, em Lisboa, de 7 a 27 de Abril.

jose-pacheco-pereira,exposicao,egeac,historia,culturaipsilon,25-abril,
Fotogaleria
Exposição "Proibido por inconveniente. Materiais das Censuras no Arquivo Ephemera": material inédito do arquivo Ephemera, de José Pacheco Pereira
jose-pacheco-pereira,exposicao,egeac,historia,culturaipsilon,25-abril,
Fotogaleria
“Nesta panóplia de coisas, mostramos essa dimensão holística da censura. Quer através de despachos de proibição, quer de autorização", diz Pacheco Pereira
jose-pacheco-pereira,exposicao,egeac,historia,culturaipsilon,25-abril,
Fotogaleria

A exposição ainda está a ser montada. Mas na azáfama de compor os expositores já são bem visíveis os materiais de que se compõe: livros, jornais, revistas, discos, publicações clandestinas e relatórios, muitos relatórios, da censura. A exposição chama-se Proibido por inconveniente. Materiais das Censuras no Arquivo Ephemera e tudo o que ali se vê provém da biblioteca e arquivo de José Pacheco Pereira, muitos materiais doados e outros salvos in extremis, quando estavam arrematados com destino aos Estados Unidos. Integra-se no programa “Abril em Lisboa”, da EGEAC, e é a primeira de três exposições deste género contratadas até 2024, prevendo-se a maior para os 50 anos do 25 de Abril.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários