O Lusofonia Record Club nasceu para provar que o vinil está de volta – e a música lusófona também

De um projecto de mestrado na Universidade do Porto nasceu o Lusofonia Record Club. O cantor José Pinhal foi o ponto de partida deste primeiro clube de vinil dedicado à música lusófona. Palavras Cruzadas (2021), de David Bruno e Mike El Nite, é o próximo disco a ser editado em vinil – e tem data de estreia para Junho.

#TBL - Vinil Jose Pinhal�
Fotogaleria
O Lusofonia Record Club nasceu em Fevereiro Tiago Lopes
#TBL - Vinil Jose Pinhal�
Fotogaleria
O Lusofonia Record Club nasceu em Fevereiro Tiago Lopes

Léo Motta e Tomás Pinheiro mudaram-se do Brasil para o Porto, em 2019, com um objectivo claro: provar que, tal como o vinil, a música lusófona está bem e recomenda-se e, por isso resolveram criar o Lusofonia Record Club. O nome diz (quase) tudo: o projecto é o primeiro clube de vinil dedicado à música lusófona e teve como ponto de partida o cantor de baile de Santa Cruz do Bispo, Matosinhos, e êxito de venda de cassetes nos anos 80, José Pinhal. “Eu adorei quando ouvi a música e tudo o que tem ali em volta. Tem uma banda cover oficial, a comunidade no Facebook com 500 fãs. Eu perguntava-me: ‘Ninguém lançou esse vinil? Ninguém se deu ao trabalho?’”, começa por contar, em entrevista ao P3, Tomás Pinheiro, de 32 anos.

Sugerir correcção
Comentar