Novos contratos de arrendamento aumentaram 20% em Lisboa e Porto

O valor mediano das rendas atingiu um novo recorde em 2021, ano em que se celebrou o maior número de novos contratos de arrendamento de sempre.

Foto
Rui Gaudencio

Os efeitos da pandemia sobre o mercado de arrendamento habitacional foram pouco duradouros. Depois de um primeiro ano em que a chegada do vírus impôs o teletrabalho a grande parte dos sectores de actividade, contribuindo para uma maior procura por zonas no interior do país, as grandes cidades voltaram a atrair a larga maioria dos inquilinos. Só as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto concentraram mais de metade dos novos contratos de arrendamento celebrados em todo o país, fenómeno já verificado há vários anos, mas que, em 2021, foi reforçado.

Sugerir correcção
Ler 23 comentários