A democracia portuguesa está consolidada? Sim, mas…

Sim, há eleições desde 25 de Abril de 1975, quando foram eleitos os primeiros deputados para a Assembleia Constituinte. Mas se os 50 são os novos 30, como se diz piedosamente por aí, então a democracia portuguesa ainda está longe da idade madura. A opinião é partilhada, por diferentes motivos, pelos sociólogos António Barreto e Elísio Estanque e pelo historiador nascido depois do 25 de Abril Miguel Cardina.

Foto
Soldado do Movimento das Forças Armadas nas ruas de Lisboa, três depois do 25 de Abril de 1974 Getty

“A democracia está formalmente consolidada, mas ainda falta olear muita coisa. E estamos cada vez mais vulneráveis àquilo que é a cultura instalada nos partidos de poder”, diz ao PÚBLICO Elísio Estanque. Para António Barreto, “a democracia não está consolidada por falta de instituições”: “A principal carência é de instituições democráticas, culturais, políticas, sindicais, empresariais. O que temos é pouco, geralmente muito dependente do Estado. Não há instituições, há improvisos”. Barreto ironiza: “A democracia portuguesa tem poucas horas de voo. Não se compara com a Dinamarca ou a Inglaterra.”

Sugerir correcção
Ler 7 comentários