Francisco de Almeida Garrett constituído arguido pela PJ no caso dos certificados dos judeus sefarditas

O advogado portuense, que é sobrinho da ex-ministra socialista Maria de Belém, é um dos membros da Comunidade Israelita do Porto que estão sob suspeita. Rabino Daniel Litvak foi solto ao início da madrugada deste sábado.

Foto
Museu Judaico do Porto na Sinagoga Kadoorie Mekor Haim Rita França

O rabino da Comunidade Israelita do Porto (CIP) detido pela Judiciária na última quinta-feira, quando se preparava para viajar para Israel, suspeito de práticas ilegais na emissão de certificados de nacionalidade para judeus sefarditas, foi interrogado na noite desta sexta-feira e libertado na madrugada deste sábado, ficando a aguardar o desenvolvimento do processo com termo de identidade e residência e impedido de sair do país. Entregou às autoridades o seu passaporte israelita e o português.

Sugerir correcção
Ler 46 comentários