Xisto 2018: a afirmação de um dos melhores tintos que por cá se fazem

Uma intensidade suave, com notas de frutos maduros, fragrância silvestre e muita frescura.

Foto
dr

Se é verdade que por trás de um grande vinho terá que haver sempre uma boa história, então é apenas dessa vertente de narrativa que necessita este Xisto que o Douro produz há quase duas décadas para se afirmar como um dos melhores tintos feitos em Portugal.

Sugerir correcção
Comentar