Estação de rádio Eco de Moscovo encerrada

A estação, um dos últimos meio de comunicação social livres da Rússia, foi encerada depois de ter sido pressionada pela cobertura da guerra na Ucrânia. A estação e o respectivo site foram acusados de “apelar a actividades extremistas, violência e informações deliberadamente falsas sobre as acções das forças russas”.

Foto
As autoridades russas têm perseguido os meios de comunicação independentes EPA/SERGEI CHIRIKOV

A estação de rádio Eco de Moscovo, um dos últimos meios de comunicação social livres da Rússia, foi encerrada pela direcção depois de ter sofrido pressões devido à sua cobertura da guerra na Ucrânia, disse um editor na quinta-feira.

A estação, um dos principais canais de notícias da Rússia, tinha saído de onda na terça-feira. “O conselho de administração do Eco de Moscovo decidiu, por maioria de votos, encerrar a estação de rádio e o site do Eco de Moscovo”, disse o editor-chefe Alexei Venediktov na aplicação de troca de mensagens Telegram.

As autoridades russas têm perseguido os meios de comunicação independentes – de acordo com a versão oficial do lado russo, a invasão trata-se e uma “operação especial” e nenhum meio de comunicação pode referir-se a ela de outra forma.

Esta decisão surge depois de o procurador-geral russo ter exigido que acesso ao Eco de Moscovo fosse restrito devido à sua cobertura do conflito. De acordo com o procurador, citado pela Reuters, a estação de rádio e o respectivo site publicaram “informações a apelar a actividades extremistas, violência e informações deliberadamente falsas sobre as acções das forças russas, como parte de uma operação especial na Ucrânia”.

O Eco de Moscovo disse, na terça-feira, que as acusações eram infundadas e que ia levar o caso à justiça.