Pedro Neves Marques: “Gostava que as pessoas chorassem no Pavilhão de Veneza. O lugar da emoção e do sentimento também é político”

Pedro Neves Marques mergulha de pés e cabeça na ficção científica. Com vampiros e em direcção à eternidade, chegará à Bienal de Arte de Veneza a bordo de uma nave espacial para discutir, o mais longe possível das convenções da Terra, os seres humanos que ainda somos.

Foto
NFS Nuno Ferreira Santos - 08 Janeiro 2022 - filmagens do realizador Pedro Neves Marques ++ do filme Vampires no Espaco Nuno Ferreira Santos

Tal como em conversas anteriores, Pedro Neves Marques pede-nos para não o tratarmos por “realizador”, que se evitem os artigos que o identifiquem com o género masculino. Se tivermos que o tratar por qualquer coisa, então que seja “realizadore”, ou “escritore”, aquilo que também é, além de artista visual, como surge escrito no comunicado de imprensa sobre o projecto que levará à Bienal de Arte de Veneza em Abril.

Sugerir correcção
Comentar