Cedência de slots da TAP provoca perda de três milhões à Groundforce

Há três concorrentes interessados na empresa de assistência em terra, segundo um comunicado da Comissão de Trabalhadores, onde a TAP detém 49,9% do capital.

Foto
TAP terá de vender os 49,9% que detém na Groundforce, que está em processo de insolvência Nuno Ferreira Santos

A cedência de 18 slots (faixas horárias para descolagens e aterragens) da TAP no aeroporto de Lisboa, imposta pela Comissão Europeia no quadro das ajudas estatais, vai provocar “uma diminuição de cerca de três milhões de euros no que é facturado” pela Groundforce à companhia aérea.

Sugerir correcção
Comentar