“Intimidação da Ucrânia não tem tido os resultados previstos por Moscovo”

Carlos Gaspar, especialista em Relações Internacionais, diz que as reivindicações russas “são manifestamente impossíveis de aceitar por Washington ou por Bruxelas”.

Foto
Carlos Gaspar, do Instituto Português de Relações Internacionais Nuno Ferreira Santos

O investigador do Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI) Carlos Gaspar acredita que as sanções preparadas pelos Estados Unidos e os seus aliados serão “calibradas” mediante o nível de acção da Rússia na Ucrânia. O fim dos exercícios militares na Bielorrússia no próximo domingo, coincidentes com o fim dos Jogos Olímpicos de Pequim, marca um momento decisivo entre os defensores do recuo e os partidários da guerra na Rússia.

Sugerir correcção
Ler 22 comentários