Rayan e o contágio de um acto revolucionário

Se a acção do mundo, ainda que por segundos, todos os dias, se unisse em torno de um objectivo comum...

Não é a primeira vez que todo um mundo fica em suspenso pela vida de um ser humano. A circunstância de ter apenas cinco anos de idade é ainda mais comovedora, a que acresce a pobreza da família em que vivia, numa zona pouco favorecida de um país africano, suficientemente longe e perto para ser sentido como assunto “nosso” pelos “ocidentais” e pelos árabes, atenta a comunhão religiosa. Ao contrário do que aconteceu em casos similares, este teve o condão de nos fazer passar da exaltação eufórica para a tristeza cavada com a rapidez com que o pequeno Rayan terá caído naquele maldito poço.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários