China entra na corrida do metaverso, mas a meta é outra

O metaverso de Pequim não se foca em mundos virtuais onde as pessoas se reunem para sessões de videojogos ou chats virtuais com os amigos.

Foto
O Governo de Xi Jinping tem aumentado a regulação de vários sectores Reuters/STAFF

Semanas antes de Mark Zuckerberg anunciar a mudança do nome da sua empresa-mãe (de Facebook a Meta) para se focar no “metaverso”, Pequim deu luz verde para a criação do Comité para a Indústria do Metaverso. O grupo, que junta membros da academia e do sector empresarial, deve acelerar o desenvolvimento tecnológico do país, incluindo a criação de novas redes de mundos virtuais.

Sugerir correcção
Comentar