Rui Rio e a arte de fingir que #tudovaificarbem

Rio tornou-se inofensivo aos olhos do centro-esquerda e dos eleitores mais conservadores e dependentes do Estado. Esse é o seu grande segredo.

O director do PÚBLICO, Manuel Carvalho, escreveu um editorial chamado Rui Rio paz e amor, onde alertava para o facto de os “sorrisos”, a “bonomia” e a “mansidão” que têm caracterizado as aparições do líder do PSD ao longo das últimas semanas não encontrarem uma correspondência directa com o historial da sua actuação política nos anos em que esteve à frente da Câmara do Porto.

Sugerir correcção
Ler 42 comentários