Chega está na extrema-direita mas não é igual aos outros. A economia faz a diferença

Estudo internacional revela grande variação entre partidos de extrema-direita europeus nas questões socioeconómicas. “Sabia-se que havia diferenças, mas não que eram tão vincadas”, diz Tiago Fernandes.

Foto
André Ventura no último congresso do Chega LUSA/NUNO ANDRÉ FERREIRA

O Chega é um partido “muito populista” e “muito à direita” nas questões socioeconómicas, conclui um estudo internacional que comparou nove partidos de extrema-direita da Europa ocidental.

Sugerir correcção
Ler 28 comentários