Europeus apelam à calma mas reforçam determinação para responder “numa escala nunca vista” a uma agressão russa

Ministros dos Negócios Estrangeiros da UE insistem que o diálogo e a diplomacia são a melhor forma de resolver a crise na fronteira da Ucrânia. Mas não descartam o robustecimento das capacidades de defesa e dissuasão no Leste da Europa e reforçam o seu apoio financeiro a Kiev.

Foto
Soldado Ucraniano Reuters

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia repetiram, esta segunda-feira, os seus apelos à calma, reafirmando a sua disponibilidade para prosseguir o “trabalho político e diplomático” com a Rússia, tanto do ponto de vista bilateral como no âmbito de organizações multilaterais como a OSCE e a NATO, com o “objectivo simples” de “evitar um conflito armado no Leste da Europa”.

Sugerir correcção
Ler 85 comentários