Quarteto Tejo e Nuno Costa dão cordas na Gulbenkian às sombras da pandemia

Formação portuguesa estreia-se no Festival dos Quartetos de Cordas da fundação, onde vai interpretar a peça Buio. Este fim-de-semana, com a presença de mais cinco prestigiados grupos internacionais.

musica-portuguesa,risto-nieminen,concertos,fundacao-calouste-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
O Quarteto Tejo foi fundado em 2019 DR
musica-portuguesa,risto-nieminen,concertos,fundacao-calouste-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
O Cuarteto Casals vai abrir o festival David Ruano

O Quarteto Tejo torna-se este sábado o primeiro grupo português a integrar o Festival dos Quartetos de Cordas da Gulbenkian, cuja terceira edição se realiza este fim-de-semana no Grande Auditório da fundação, em Lisboa. A jovem formação nascida em 2019 e que tem André Gaio Pereira como primeiro violino vai também fazer a estreia mundial da peça Buio, uma encomenda para o festival dirigida ao compositor português Nuno Costa – que em 2015, no festival World Music Days em Liubliana, na Eslovénia, foi considerado o Melhor Compositor Jovem pela ISCM (Sociedade Internacional para a Música Contemporânea).

Sugerir correcção
Comentar