Caso Ihor: IGAI conclui que agressões não são um “problema transversal” no SEF

O inquérito pedido há mais de um ano por Eduardo Cabrita conclui que não existe um problema sistémico no centro do SEF no aeroporto de Lisboa. IGAI mandou abrir dois inquéritos e três processos disciplinares e arquivou três casos de denúncias de agressões.

Foto
Rui Gaudencio

As agressões que originaram a morte de Ihor Homenyuk não foram um sintoma de um problema transversal no centro do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) no aeroporto de Lisboa. Esta é a conclusão a que chegou a Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI), segundo comunicou ao PÚBLICO, por email, este organismo, depois de concluída uma investigação que começou há mais de um ano e da qual resultou a abertura de três processos disciplinares – para apurar factos que poderão fazer incorrer em responsabilidade disciplinar – e de dois inquéritos.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários