Airbnb está à procura de quem queira viver numa casa restaurada da Sicília

O “aventureiro” escolhido pode levar companhia, não paga renda por um ano e torna-se anfitrião de uma das casas “vendidas por um euro” em Sambuca: três pisos restaurados, entre a tradição e o design e confortos modernos. Competição aberta até 19 de Fevereiro.

Foto
Sambuca, Sicília dr

Sambuca, na Sicília, descrita como um “paraíso na Terra”, entre praias e montanhas, tornou-se famosa pela sua campanha de “casas a um euro" como forma de lutar contra o despovoamento, promover-se e atrair mais gente e investimento. Agora, é numa dessas casas que poderá viver o “aventureiro” escolhido no novo concurso da Airbnb.

“É um projecto para impulsionar o turismo e trazer novos residentes temporários para a vila italiana de Sambuca”, refere-se em comunicado da empresa, que sublinha que faz “parte de um compromisso mais amplo de apoio às comunidades rurais e ao património cultural na Europa”.

O concurso, em vigor até à madrugada de 19 de Fevereiro, estabelece a busca de “um aventureiro apaixonado pela hospitalidade para viver sem pagar renda e ser anfitrião de uma casa siciliana restaurada por um ano”.

Uma casa “outrora decadente, agora tornada obra de design” — a Airbnb contratou o atelier italiano Studio Didea —, será o novo lar temporário de quem vencer o concurso e que poderá levar “a família ["dois adultos, duas crianças, máximo"], companheiro(a) ou amigo(a)".

Com três pisos, é descrita como “pitoresca” e tem assim, sublinha-se, uma “segunda oportunidade” de renascer. “É também como uma segunda oportunidade para a pessoa que decida viver nela.”

“Estamos à procura de alguém que queira viver com a população local e participar nos momentos importantes da comunidade, das vindimas à apanha de azeitona, e mal podemos esperar para dar as boas-vindas a quem for seleccionado”, disse o presidente da câmara de Sambuca, Leonardo Ciaccio.

O período de residência começa a 30 de Junho. O novo residente poderá ficar com todos os ganhos de hospedagem de clientes da Airbnb.

Foto
Imagens da casa divulgadas pela Airbnb ClaudiaZalla
Imagens da casa divulgadas pela Airbnb Claudia Zalla
Imagens da casa divulgadas pela Airbnb Claudia Zalla
Imagens da casa divulgadas pela Airbnb: aqui exemplo de como estava a casa antes Claudia Zalla
Fotogaleria
Claudia Zalla

Na área de Sambuca vivem cerca de seis mil pessoas, o que já inclui alguns dos compradores das “casas a 1 euro” — a campanha tinha este valor e slogan, mas, sublinhe-se, o proprietário era obrigado a mais alguns gastos legais, incluindo, claro, o restauro da nova propriedade, quase sempre em muito mau estado.

Quem quiser tentar a sorte no concurso é seguir para o site Airbnb dedicado ao tema. As candidaturas abriram dia 18 e são recebidas até às 4h59 de 19 de Fevereiro.

Foto
Na agenda, o vencedor terá a participação em actividades como as vindimas Davide Mandolini

Algumas das regras: só maiores de 18, residentes num dos países listados no site da Airbnb aqui (Portugal está incluído), disponíveis para viver em Sambuca por pelo menos três meses consecutivos a partir de 30 de Junho, falantes de inglês, com pontos extra para se falar também italiano. Mas, se não falar, o problema há-de resolver-se por si mesmo, até porque faz parte da estada aulas de língua italiana e até de cozinha local. A casa tem um quarto para arrendar a viajantes, funcionando o vencedor como anfitrião (por pelo menos nove meses).

E como será a escolha do vencedor? Depois de uma pré-selecção das candidaturas recebidas, informa a Airbnb, os finalistas, garante-se, “serão escolhidos inteiramente com base no mérito” a partir de alguns critérios estipulados nos termos legais da iniciativa (aqui, o pdf em português). Paixão, criatividade, potencial, personalidade, individualidade são alguns dos termos gerais que surgem na lista.

Sugerir correcção
Comentar