Os misteriosos quadros dos meninos de uniformes azuis

A investigadora brasileira Viviane Borges encontrou no arquivo da Penitenciária de Lisboa uma colecção de 20 quadros e 20 desenhos que retratam o inferno da vida nos orfanatos em Portugal nas décadas de 30 e 40. Junto a eles, apenas um nome: Pinho.

Foto

Quando viu os quadros numa parede na zona da reserva técnica do arquivo histórico da Penitenciária de Lisboa, Viviane Borges parou imediatamente. “Num primeiro momento achei que eram presos comuns, adultos. Aí, olhei melhor e vi que pareciam crianças”, conta ao Ípsilon. Começou a fazer perguntas aos funcionários do arquivo, mas as informações que estes tinham eram muito limitadas. “Sabiam que o artista se chamava Pinho, mas ninguém sabia dizer-me se tinha estado preso ou não” nem dar qualquer outro pormenor.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários