Com Balzac no corpo

Uma intuição de casting, um colectivo de actores com o texto de Balzac no corpo, ajuda Xavier Giannoli a transcender o filme de época e a chegar ao seu melhor.

 O movimento incessante de um colectivo com o texto de Balzac no corpo
Fotogaleria
O movimento incessante de um colectivo com o texto de Balzac no corpo
martin-scorsese,sofia-coppola,gerard-depardieu,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
martin-scorsese,sofia-coppola,gerard-depardieu,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
martin-scorsese,sofia-coppola,gerard-depardieu,critica,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
,Benjamin Voisin
Fotogaleria

As sacrossantas oposições Cahiers du Cinéma/Positif, que fizeram a História, têm nova actualização: Ilusões Perdidas, de Xavier Giannoli. O “melhor filme” do realizador para a Positif, que elogia a “potência romanesca”, um “panfleto” com um “perfume nauseabundo” para os Cahiers... Estamos com a Positif.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários