Johnson pede “desculpa” por festa durante o confinamento e enfrenta pedidos de demissão

Primeiro-ministro britânico assume que participou em convívio em Downing Street, mas explica que achou que se tratava de um “evento de trabalho”. Aos que exigem que abandone o cargo responde que é preciso esperar pelas investigações internas. Caso gera desconforto no Partido Conservador.

Foto
Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, à porta do nº 10 de Downing Street (Londres) PAUL CHILDS/Reuters

O primeiro-ministro do Reino Unido enfrenta pedidos de demissão, inclusivamente dentro do Partido Conservador, depois de ter pedido “desculpa” e garantido que “assume total responsabilidade” por ter participado e permitido a realização de uma festa nos jardins de Downing Street, no dia 20 de Maio de 2020, quando o país estava em confinamento, no âmbito das medidas impostas pelo Governo para travar a propagação da covid-19.

Sugerir correcção
Ler 19 comentários