Cinemas portugueses receberam 5,4 milhões de espectadores em 2021: um terço do pré-pandemia

Bilhetes vendidos e receitas subiram mais de 40% em relação a 2020, o pior dos últimos em 17 anos, mas a exibição continua a dez milhões de espectadores de distância dos números pré-pandemia.

Foto
"Homem-Aranha: Sem Volta a Casa" teria sido o mais visto do ano em Portugal se não fossem as restrições de Dezembro Marvel Studios

Quando se fecharam as contas de 2020, constatou-se que era preciso recuar 16 anos para encontrar números tão baixos de afluência ao cinema em Portugal e que a pandemia tivera um impacto acima da média na exibição cinematográfica nacional por comparação com o resto da Europa, numa quebra fixada em 75,7%. Um ano depois, fechadas as contas de 2021 com um registo total de 5,4 milhões de espectadores e de 30,6 milhões de euros em receitas, verifica-se um crescimento superior a 40% — mas ainda assim com menos dez milhões de pessoas nas salas do que antes da covid-19, ou seja, um terço do “velho normal”. Os mais recentes números do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), revelados esta terça-feira, mostram assim uma lenta recuperação em 2021 rumo ao novo normal — aquele em que o streaming ganha terreno e em que a evolução da pandemia continua a ser fonte de imprevisibilidade para o negócio.

Sugerir correcção
Comentar