Sindicatos rejeitam proposta de 0,4% para aumentos salariais na banca

Falta de acordo leva representantes dos trabalhadores a pedir a intervenção do Ministério do Trabalho.

Foto
Ultimo ano ficou marcado por greves e manifestacções contra despedimentos na banca. LUSA/TIAGO PETINGA

Vários sindicatos bancários mantêm, há longos meses, um braço-de-ferro com as instituições financeiras para garantir aumentos salariais relativos a 2022. Às propostas de aumentos iniciais de 1,5% e 1,6%, avançadas por dois grupos de sindicatos, as instituições bancárias começaram por contrapor zero e chegaram, até agora, a 0,4%.

Sugerir correcção
Comentar