Mais de 5,1 milhões de dias de ausência: doença e apoio aos filhos foram as principais causas do absentismo no SNS

Os valores revelados no Portal da Transparência do SNS mostram uma subida de 21,6% do absentismo em relação a 2019, antes da pandemia. Ainda assim, 2020 tinha sido pior.

Os quase dois anos de pandemia de covid-19 fizeram disparar os níveis de absentismo no Serviço Nacional da Saúde (SNS) para valores sem paralelo. Os dias de ausência dos médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e outros profissionais ultrapassaram os 5,1 milhões – mais 21,6% do que em 2019. Mais de metade das faltas foram por doença e um terço foi para “protecção na parentalidade”.

Sugerir correcção
Ler 42 comentários