À espera do Carnaval, há lagartos à solta entre o Porto e Vilar de Amargo

Um jogo multimédia, uma exposição, um livro e um rap estão no programa do Entrudo Lagarteiro, que será lançado este sábado no Mira Fórum e depois chegará àquela aldeia de Figueira de Castelo Rodrigo.

Répteis
Fotogaleria
Lagarto de Ana Fernandes Renato Roque
fotografia,exposicao,artes,culturaipsilon,livros,musica,
Fotogaleria
Lagarto de Ana Fernandes Renato Roque
fotografia,exposicao,artes,culturaipsilon,livros,musica,
Fotogaleria
Lagarto de Ana Fernandes Renato Roque
fotografia,exposicao,artes,culturaipsilon,livros,musica,
Fotogaleria
Lagarto de Ana Fernandes Renato Roque
Fotogaleria
Lagarto de Ana Fernandes Renato Roque
fotografia,exposicao,artes,culturaipsilon,livros,musica,
Fotogaleria
Ilustração de Vítor Sá Machado para a colecção de postais DR
Phasianidae
Fotogaleria
Desenho de André Carrilho no livro Histórias do Lagarto,Desenho de André Carrilho no livro Histórias do Lagarto DR,DR
,Fotografia
Fotogaleria
Capa do livro Histórias do Lagarto DR

“Lagarto, lagarto, lagarto!”. A expressão é conhecida, é uma forma de afugentar o mau agoiro, os espíritos malignos. Mas pode também, muito simplesmente, ter um significado literal: a constatação de que, num dado lugar, há muitos lagartos, ou sardões. É isso que reclamam os habitantes de Vilar de Amargo, uma pequena freguesia do concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, que se considera mesmo a “Terra do Lagarto”, tal é a proliferação que aí há deste réptil que muitos olham com alguma repulsa, mas que também pode simbolizar a amizade e a razão.

Sugerir correcção
Comentar