Ex-agente da CIA perde acção contra Portugal no Tribunal dos Direitos Humanos

Luso-americana Sabrina de Sousa diz ter sido ajudada pela ex-procuradora-geral da República para conseguir entrar em Portugal sem ser detida na fronteira. Mas Ana Gomes garante que as coisas não se passaram assim, embora tenha sido recebida por Joana Marques Vidal.

Foto
Sabrina acusa as autoridades portuguesas de terem agido com má-fé REUTERS/Rafael Marchante

A ex-agente da CIA luso-americana condenada por ter participado no rapto de um imã egípcio, Sabrina de Sousa, perdeu uma acção contra o Estado português no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Depois de ter estado detida em Portugal durante nove dias, na sequência de um pedido de extradição da justiça italiana, queria ver Portugal sentenciado, o que lhe daria direito a uma indemnização.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários