O tédio viaja em primeira classe

A tramóia: paguei a tarifa de um sleeper e viajo num banco apertado, no meio de passageiros excedentários, fardos incógnitos debaixo dos pés, galinhas em stress, sacos de legumes e uma moçoila sentada no chão a dormir com a cabeça pousada no meu joelho.

memoria-viajante,viagem-,viagens,fugas,vietname,laos,
Fotogaleria
Humberto Lopes
memoria-viajante,viagem-,viagens,fugas,vietname,laos,
Fotogaleria
Humberto Lopes

Hué, sete da manhã. Mercadoria variada à volta do autocarro das linhas Phi Luong. Há um cerco de gente. E fardos e fardos apertados com fitas vermelhas, sacos enormes, de plástico transparente, cheios de cenouras. E cestos com galinhas inquietas. As mulheres do Laos e os seus negócios de fronteira. Como no tempo em que havia alfândega em Valença do Minho e as vendedoras do mercado do Bolhão iam todos as semanas em autocarros “turísticos” comprar bacalhau, rebuçados e chupa-chupas a Tuy e a Vigo.

Sugerir correcção
Comentar