Pedro Pichardo e Patrícia Mamona eleitos atletas do ano pelo CNID

A distinção dos dois atletas de triplo salto celebra o bom desempenho em Tóquio 2020, além do resto da temporada

Foto
Os atletas foram reconhecidos pelo seu desempenho em Tóquio Reuters/LUKASZ SZELAG

O campeão olímpico de triplo salto Pedro Pichardo e a ‘vice’ da mesma disciplina em Tóquio 2020 Patrícia Mamona foram eleitos atletas do ano 2021 pelo CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto, esta sexta-feira.

A distinção dos dois atletas de triplo salto celebra o bom desempenho em Tóquio 2020, além do resto da temporada, com Pichardo e Mamona a sucederem a outros dois colegas de modalidade, no caso os ciclistas Maria Martins e João Almeida, vencedores em 2020.

A eleição foi decidida pelo júri do CNID, que reúne jornalistas e personalidades do desporto, como por exemplo o presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP).

Patrícia Mamona, em Tóquio VALDRIN XHEMAJ/LUSA
Pedro Pichardo, em Tóquio CLODAGH KILCOYNE/Reuters
Fotogaleria
VALDRIN XHEMAJ/LUSA

Antes do Tóquio 2020, a dupla também ‘brilhou’ em Torun, na Polónia, cidade onde ambos se sagraram campeões europeus de pista coberta.

Entre outras atletas consideradas pelo CNID, a lançadora do peso Auriol Dongmo recolheu 19 votos, longe dos 45 da vencedora, e a judoca Telma Monteiro 16, ficando em terceiro lugar.

Em masculinos, o canoísta Fernando Pimenta, que também foi às medalhas em Tóquio 2020, com um bronze, ficou no segundo lugar, com 18 votos, contra 40 de Pichardo, e o futsalista Ricardinho foi terceiro, com 14 escolhas.

Abaixo do pódio, Teresa Portela (canoagem) foi quarta e Yolanda Sequeira (surf) quinta, em femininos, e João Almeida surgiu em quarto e Pedro Gonçalves (futebol) em quinto, em masculinos.

Sugerir correcção
Comentar