Loures, Mafra e Vila Franca fazem contas às desvantagens de pertencer à “rica” AML

Acesso aos fundos comunitários pode ser mais favorável se, para fins estatísticos, se juntarem aos municípios do Oeste e Vale do Tejo. Associação Industrial Portuguesa também defende separação

Foto
Possível integração numa NUT II fora da Área Metropolitana de Lisboa foi discutida na Câmara de Vila Franca de Xira Miguel Manso

O Governo já anunciou a intenção de colocar à Comissão Europeia a possibilidade de criar duas novas NUT (unidades territoriais para acesso a fundos comunitários) na Região de Lisboa e Vale do Tejo. Uma na península de Setúbal e outra aglutinando as actuais sub-regiões do Oeste, da Lezíria e do Médio Tejo. Mas, tendo em conta que consideram que têm um nível de desenvolvimento inferior ao dos restantes municípios da parte Norte da Área Metropolitana de Lisboa, as câmaras de Loures, Mafra e Vila Franca de Xira estão a discutir a possibilidade de solicitarem ao Governo a sua mudança para a futura NUT II de Lisboa e Vale do Tejo.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários