Falta de resposta do SNS24 pressiona urgências dos hospitais. “Vai ser preciso mudar de estratégia”

“Não podemos continuar a fazer o mesmo que noutras vagas de covid-19”, defende o director da urgência do Hospital de São João. Na segunda-feira, o maior serviço de urgência do Norte quase bateu o recorde de atendimentos diários da última década.

Foto
Há serviços de urgência perto do limite Manuel Roberto

Com muitas pessoas a não conseguirem resposta do centro de contacto SNS24 e dos cuidados de saúde primários, há serviços de urgência perto do limite e responsáveis a avisar que é preciso pensar numa mudança de estratégia. A urgência de adultos do Hospital de São João, no Porto, a maior do Norte, atendeu esta segunda-feira 604 doentes, o segundo maior número da última década, adianta o director da Unidade Autónoma de Gestão da Urgência e Medicina Intensiva, Nelson Pereira. “Só em 2017 tivemos mais doentes num dia e foram 608. Segunda-feira, praticamente batemos o recorde e isto resulta uma carga brutal”, diz o médico, que sublinha que a situação ainda vai piorar nos próximos dias, devido ao aumento dos casos de covid-19.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários