Comédia romântica interrompida

As relações humanas sem intermediário ainda são possíveis no reinado do Tinder e das fantasias do ciberespaço? É o que pergunta a nova produção do Teatro Aberto, Começar.

teatro-aberto,critica-teatro,amor,critica,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
Começar é uma comédia romântica interrompida antes do epílogo filipe figueiredo
teatro-aberto,critica-teatro,amor,critica,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
Laura e Daniel, exemplarmente interpretados por Pedro Laginha e Cleia Almeida filipe figueiredo
teatro-aberto,critica-teatro,amor,critica,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
filipe figueiredo

Esperança – o sentimento que o tempo tornou uma variedade da fé – e honestidade – um bem cada vez mais raro – parecem hoje palavras impossíveis de imprimir juntas sem pelo menos uma pequena dose de hipocrisia por detrás. Mas é mesmo essa reunião meio contranatura que anima Laura e Daniel a prosseguirem o seu bailado, que começa por ser de engate, torna-se confissão um bocadito catártica, passa a sedução, sexo e…

Sugerir correcção
Comentar