A decisão da Comissão não faz da TAP um bom negócio

A aprovação das ajudas estatais não garante que a TAP será viável. Há vários fatores que tornam o negócio do transporte aéreo especialmente arriscado: a pandemia e o aumento do preço dos combustíveis fósseis.

A Direção Geral da Concorrência aprovou a ajuda estatal à TAP, exigindo vendas de ativos não ligados ao transporte aéreo e cedência de slots no Aeroporto Humberto Delgado, para dar espaço à concorrência. São mais de três mil milhões de euros, praticamente o mesmo que todo o nosso tecido empresarial recebeu no contexto da pandemia: 1400 milhões em 2020 e 1900 milhões até junho de 2021. Nem tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Sugerir correcção
Ler 40 comentários