Covid-19: onde pára a imunidade de grupo?

Passados dois anos de pandemia, calou-se a discussão sobre o papel da imunidade de grupo. O que os cientistas falam agora por aí é da imunidade híbrida, da superimunidade e de outros novos conceitos que, como o vírus, se foram adaptando à realidade.

Foto
Paulo Pimenta

O poder da imunidade de grupo continua a existir. Porém, com uma vacina que não evita a transmissão do vírus a 100% e com uma distribuição injustamente desigual dessa oportunidade de imunização, que, por sua vez, deu espaço e tempo ao vírus para mudar, o já quase esquecido objectivo da imunidade de grupo será agora inatingível. A mais transmissível variante Ómicron veio dar razão ao aviso dos cientistas que o mundo fingiu não ouvir. Para garantir uma imunidade de grupo era preciso que o grupo fosse o mundo todo e ao mesmo tempo. Agora, os cientistas voltam-se para investigar a chamada imunidade híbrida e enfrentamos o “teste real” de uma nova variante preocupante que não conseguimos evitar.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários