Menos reciclagem e mais lixo em aterros são o ponto negro de um quadro ambiental positivo em 2020

O país preparou menos resíduos para reutilização e reciclagem e enviou mais para aterro, afastando-se das metas que tinha em matéria de gestão de resíduos urbanos. Menos emissões e energia consumida, e melhor qualidade do ar são as boas notícias, com uma ajuda da pandemia.

Foto
A produção de resíduos em 2020 quase não caiu, mas houve menos a ser preparado para a reutilização e a reciclagem Adriano Miranda

Os dados de 2020 sobre o Estado do Ambiente, divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram um país fortemente influenciado pela pandemia, com menos emissões de gases com efeito de estufa (GEE), menor consumo de energia e melhor qualidade do ar. Mas, como o próprio documento refere, “nem todos os indicadores ambientais tiveram evolução positiva”, e a gestão de resíduos aparece como o principal aspecto negativo do ano. Houve uma diminuição da preparação dos resíduos para reutilização e reciclagem e um aumento da deposição de lixo em aterro, o que fez com que o país se tenha afastado das metas a que se tinha proposto para aquele ano.

Sugerir correcção
Comentar