Microplásticos fazem viagens de (pelo menos) 4500 quilómetros pelo ar

Estudo publicado esta terça-feira na revista Nature Communications analisou o transporte de microplásticos pela atmosfera e conclui que as partículas se deslocaram em média 4500 quilómetros, confirmando uma viagem transcontinental e transatlântica deste poluente empurrado pelo vento.

Foto
A ameaça emergente de poluição atmosférica por microplásticos levou os investigadores a estudar áreas que antes eram consideradas como estando fora do alcance EPA/HOTLI SIMANJUNTAK

Uma equipa de investigadores foi até ao Observatório Pic du Midi (PDM) de alta altitude nos Pirenéus franceses, Sul de França, e recolheu dados sobre a viagem de microplásticos pela atmosfera. A investigação permite concluir que as partículas detectadas naquele local podem ter sido transportadas, empurradas pela força do vento, para uma distância de mais de 4500 quilómetros da sua fonte. Entre outras “potenciais fontes de origem”, os autores identificam Portugal neste artigo publicado na revista Nature Communications que descreve uma nova e desconhecida etapa do ciclo de vida dos microplásticos.

Sugerir correcção
Comentar