Ninguém quer adiar as eleições na Líbia, mas já todos sabem que não vão acontecer na data prevista

Sem que as listas oficiais de candidatos tenham sequer sido publicadas, não houve sequer campanha eleitoral. Bloqueios de estrada com veículos armados começaram a surgir nas ruas de Trípoli e ONU pede contenção a todas as partes.

Foto
Um segurança diante do gabinete da Comissão Eleitoral em Bengazi, no Leste do país Reuters/ESAM OMRAN AL-FETORI

Já nem as Nações Unidas nem os países que mais insistiam para a importância de realizar as eleições na Líbia dentro do prazo previsto, como a França, acreditam que seja possível aos líbios votarem a 24 de Dezembro. Entre receios de vazio de poder, só falta o adiamento ser anunciado para se tornar oficial.

Sugerir correcção
Ler 16 comentários