Regresso a Carlos do Carmo num concerto-homenagem: “Um ícone que teve uma relação incrível com a nova geração”

Esta terça-feira, dia em que o cantor faria 82 anos, a sua obra vai ser lembrada na Altice Arena, em Lisboa, às 21h. Carminho, Marco Rodrigues, Agir, Jorge Palma e Pedro Abrunhosa rememoram-no e antecipam o concerto.

Foto
Carlos do Carmo faria 82 anos esta terça-feira Nuno Ferreira Santos

Em 2013, para celebrar os seus 50 anos de carreira, Carlos do Carmo (1939-2021) rejeitou a proposta de fazer duetos com celebridades e quis gravar um disco com fadistas de gerações mais novas. Pôs-se a ouvir os 243 fados que gravara desde Loucura (1963) até ao disco com a pianista Maria João Pires (2012), escolheu dez e convidou outras tantas vozes para cantarem com ele. Assim nasceu Fado é Amor, em que partilhou estúdio e microfone com Camané, Mariza, Carminho, Ana Moura, Ricardo Ribeiro, Raquel Tavares, Cristina Branco, Marco Rodrigues, Aldina Duarte e Mafalda Arnauth – e em que registou, em dueto póstumo com a sua mãe, Lucília do Carmo, o primeiro fado que gravou e que era dela.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários