Testagem em Lisboa deixa de ser ilimitada e causa confusão em utentes e farmácias

Câmara de Lisboa passará a comparticipar testes, depois de esgotado o plafond de quatro testes suportados pelo SNS, e apenas um a cada três dias. Associação Nacional de Farmácias diz-se disponível para trabalhar com os estabelecimentos e o município para garantir que a capacidade de testagem não é reduzida.

Foto
Nas últimas semanas, tem havido uma corrida à realização de testes rápidos nas farmácias e postos móveis de Lisboa Rui Gaudencio

A partir deste sábado, há algumas alterações no acesso à testagem gratuita à covid-19 na capital: a Câmara de Lisboa passará a comparticipar testes, apenas depois de esgotado o plafond de quatro testes rápidos de antigénio que são mensalmente comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). Ou seja, a testagem deixa de ser ilimitada, uma vez que até agora não havia limite no número de testes que cada utente poderia realizar (podia até fazer um todos os dias). Se já tiver feito os quatro testes a que tem direito, poderá dirigir-se a uma farmácia de Lisboa e pedir para fazer outro que será comparticipado pela Câmara de Lisboa. Se, por alguma razão, o quiser repetir no dia seguinte terá de o pagar, uma vez que o município passará a comparticipar um teste de três em três dias.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários