Pandemia fez aumentar para 2,3 milhões os portugueses em risco de pobreza ou exclusão social

Inquérito do Instituto Nacional de Estatística, baseado nos rendimentos de 2020, mostra que 18,4% dos portugueses estão agora em risco de pobreza, mais 2,2 pontos percentuais do que no ano anterior à pandemia.

Foto
Durante a pandemia, mais pessoas recorreram à distribuição de refeições gratuitas Manuel Roberto (arquivo)

A pandemia empobreceu as mulheres, sobretudo as mulheres mais idosas. Foram pelo menos estas as mais afectadas pelo crescimento do risco de pobreza, que aumentou 2,2 pontos percentuais no ano passado. Passou de 16,2% da população em 2019 para os 18,4%, segundo o Instituto Nacional de Estatística, que conta agora quase 1,9 milhões de portugueses em risco de pobreza.

Sugerir correcção
Ler 20 comentários