Identificadas 120 fábricas que podiam fabricar vacinas de ARNm, as mais fáceis de produzir

Organizações humanitárias fazem apelo aos governos dos EUA e da Alemanha para que pressionem Moderna e Pfizer-BioNtech a transferir a sua tecnologia para os países em desenvolvimento.

Foto
Organizações defendem que as vacinas de ARNm podem ser produzidas nos países em desenvolvimento Victoria Jones/Pool via REUTERS

Um estudo de especialistas no acesso aos medicamentos apoiado pela Human Rights Watch (HRW) e pelos Médicos Sem Fronteiras (MSF) identificou 120 fábricas na Ásia, África e América Latina com capacidade e habilitadas a produzir vacinas de ARN-mensageiro (ARNm) contra a covid-19. “Vamos ao coração do argumento avançado pelas farmacêuticas”, disse Achal Prabhala, um dos autores do estudo. “O grande avanço com as vacinas de ARNm – e isto tem sido enterrado – é que elas são muito mais fáceis de fabricar”, afirmou o coordenador da iniciativa de acesso aos medicamentos AcessIBSA, numa conversa divulgada esta quarta-feira com o director para os media europeus da HRW, Andrew Stroehlein.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários