Com as variantes do coronavírus, o mundo está a aprender o alfabeto grego, uma letra de cada vez

De acordo com dados do Google, as pesquisas online pela frase “alfabeto grego” aumentaram. Até mesmo alguns cientistas dizem que estão sendo forçados a aprender.

Foto
Uma fila em Londres, Reino Unido, para a toma da vacina contra a covid-19 Reuters/TOBY MELVILLE

A 15.ª letra do alfabeto grego foi uma entidade bastante inócua nos últimos 2500 anos, mas em apenas duas semanas, tornou-se notória. Ómicron saiu dos textos de filosofia clássica, saltou do reino dos 13 milhões ou mais de pessoas que falam grego, e o seu uso intensificou-se em urgentes relatórios científicos, manchetes de notícias de última hora e feeds de meios de comunicação social de todo o mundo.

Sugerir correcção
Comentar