Profissionais que trabalham sob pressão: 40% consomem remédios para dormir

Resultados de estudo do ISCTE, do Instituto Universitário Egas Moniz e da Universidade do Porto que inquiriu mais de 500 profissionais de três classes (enfermeiros, polícias e jornalistas) vai ser apresentado esta sexta-feira, em Lisboa.

Foto
Estudo financiado pela FCT inquiriu mais de 500 enfermeiros, polícias e jornalistas. João Guilherme

Numa amostra de mais de 500 profissionais que trabalham sob pressão e que foram inquiridos, 40% consomem medicamentos para dormir. Esta é uma das conclusões de um estudo do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, do ISCTE Instituto Universitário de Lisboa, em parceria com o Instituto Universitário Egas Moniz e o Instituto de Sociologia da Universidade do Porto. Os primeiros resultados do projecto vão ser apresentados esta sexta-feira numa conferência intitulada Profissões Sujeitas a Elevada Pressão Social: O trabalho em mudança e os medicamentos na gestão do desempenho, em Lisboa.

Sugerir correcção
Comentar