Com O Plantador de Abóboras de Luís Cardoso, o Prémio Oceanos vai pela primeira vez para Timor-Leste

O português Gonçalo M. Tavares e o seu O osso do meio ficaram em terceiro lugar. Anúncio das distinções feito esta quarta-feira a partir do Brasil.

Foto
Luís Cardoso Daniel Rocha

O Prémio Oceanos de literatura em língua portuguesa foi este ano atribuído ao timorense Luís Cardoso pelo romance O Plantador de Abóboras (editora Abismo), anunciou esta quarta-feira a organização. Este é o primeiro autor timorense a vencer o prémio literário. Entre oito romances, um livro de contos e outro de poemas, assinados por autores do Brasil, de Moçambique, Portugal e Timor-Leste, o terceiro lugar foi para o português Gonçalo M. Tavares com O osso do meio. O segundo lugar foi para O ausente, do brasileiro Edimilson de Almeida Pereira.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários