Joacine, o claro e o escuro

Se Joacine fosse um peixe, acharia que a água tinha sido inventada para ela poder nadar. Lamento dar-lhe a má notícia: não foi.

Foi apenas um comentário no Twitter, que não teria interesse algum, se: 1) não fosse tão revelador de uma certa forma de pensar; 2) essa forma de pensar não estivesse a conquistar terreno nas escolas e nas universidades; 3) tal conquista não fosse patrocinada por governos e instituições, desejosos de se mostrarem condescendentes e progressistas. O Bloco de Esquerda criou um cartaz com a frase “razões fortes, compromissos claros”, e a deputada Joacine Katar Moreira decidiu tuitar: “A dicotomia claro/escuro no discurso político já mudava.” Como quem diz: a palavra “claro” só é utilizada de forma positiva porque está associada à cor branca; enquanto a palavra “escuro” é utilizada de forma negativa porque está associada à cor negra.

Sugerir correcção
Ler 61 comentários