Junta militar birmanesa reduz pena de Aung San Suu Kyi para dois anos de prisão

A pena foi reduzida por ordem do líder da Junta militar, o general Min Aung Hlaing, e será cumprida em prisão domiciliária. União Europeia condena sentença “politicamente motivada”.

Foto
Aung San Suu Kyi, 76 anos, foi inicialmente condenada a dois anos de prisão por incitamento à agitação popular e a dois anos de prisão por violar as regras sanitárias covid-19 Reuters/YVES HERMAN

A Junta militar da Birmânia anunciou esta segunda-feira que vai reduzir a pena de Aung San Suu Kyi de quatro para dois anos de prisão por ordem do líder do país, o general Min Aung Hlaing. A Junta informou também que a líder deposta em Fevereiro pelo golpe militar cumprirá a pena em prisão domiciliária, a que já está actualmente sujeita, de acordo com o anúncio feito na televisão estatal birmanesa.

Sugerir correcção
Ler 20 comentários