Calçado de mãos atadas com custos

Para a AMF Safety Shoes, os problemas logísticos começaram logo em meados de 2020, quando a pandemia obrigou o principal fornecedor de gáspeas a parar a produção durante dois meses. Em 2021, o maior problema foi a escalada dos preços do transporte.

Foto
Nélson Garrido

Toda a produção da AMF Safety Shoes, na localidade vimaranense de Tabuadelo, decorre em Portugal, mas está dependente de componentes provenientes do continente asiático. Não tardou, por isso, que a empresa de calçado de segurança começasse a sentir dificuldades para manter a produção.

Sugerir correcção
Comentar