Eu amo a portugalidade

É claro que o Império português foi colonialista e racista e mais outras práticas condenáveis. Dessa ignomínia não restam dúvidas. Mas todas as sociedades, por mais opressoras que sejam, têm vida para além dessas dimensões. E, apesar de tudo, parece avisado olhar para cada época em função dos valores então prevalecentes.

É da tradição diplomática, ou melhor, era, que, quando um embaixador acreditado num posto terminava a sua missão, o ministro do país anfitrião lhe oferecia um almoço de despedida. Tal era possível quando, em cada capital, havia uma dúzia de embaixadores. Hoje, numa capital como Lisboa esse número ronda a centena. É impossível que todos os almoços sejam oferecidos pelo ministro. Na sua indisponibilidade, é substituído por um dos secretários de Estado ou pelo secretário-geral do ministério.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários