Ventura apela à união do Chega e marca PSD, que “não é de direita”, como alvo principal

Líder do partido insiste na meta do terceiro lugar em Janeiro e pede confiança plena dos militantes para elaborar listas de candidatos.

Foto
Discurso de Ventura encerrou este domingo o congresso do Chega realizado em Viseu LUSA/NUNO ANDRÉ FERREIRA

Está dado o pontapé de saída para as legislativas no Chega: a fechar o congresso de Viseu, André Ventura fixou a mira de ataque no PSD procurando passar a mensagem de que é o mesmo que o PS, estabeleceu o objectivo do terceiro lugar em Janeiro, fez um apelo à união do partido e pediu confiança plena dos militantes para elaborar as listas de candidatos. E não faltou a explicação sobre os pilares de Deus, pátria e família, a que somou o trabalho.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários